Lançamento do livro ‘Espanto’ em Campinas terá quatro apresentações musicais

Revirei sua carne
como quem desenterra um cadáver.
Provei de suas entranhas
no desencontro dum mês a gosto.
Quem se esqueceu do sal?
Quando envenenaram nosso cio?
Tentei avisar da queimada
Depois preferi que não soubesse.
embrulhei-me num relâmpago.
Chovi. Fiz o mato
matar nossa horta.

(Pedro Spigolon, Espanto, p. 30)

11267292_10206811198542394_1489967349_nO livro Espanto, de Pedro Spigolon, com fotografias de Pedro Spagnol, primeiro livro da coleção de obras inéditas Galo Branco, que está sendo publicada pela Editora Medita, terá mais um lançamento em Campinas, além de um na cidade de Araras, onde nasceu seu autor. O lançamento em Campinas acontecerá no próximo dia 20 de maio, quarta-feira, às 19h, na sede da Editora Medita, localizada na Vila São João, em Barão Geraldo.

Além de literatura, o lançamento também terá música com apresentações de Waldomiro Mugrelise, Vítor Wutzki, Gabriel Edé e Augusto Meneghin, este último autor do quatro livro que compõe a Coleção Galo Branco.

Espanto é composto por cerca de 30 poemas divididos em três partes: “Eternidade Abandonada”, “Propaganda do Inferno” e “Espanto nosso de cada dia”, em que aparecem temas como o cotidiano, a infância, a vida, a morte e o tempo, trabalhados por uma linguagem musical e precisa.

Sem título 2Um diálogo muito interessante com os poemas de Pedro Spigolon é estabelecido pelas fotografias de Pedro Spagnol, que nos chegam entre um poema e outro do livro, e trazem aquela estética própria conseguida pela exploração do preto e branco, em outras palavras, da ausência e da presença de todas as cores. Longe de parecer registrar meros acasos ou cenas do cotidiano, as fotografias registram cenas que dão a impressão de terem sido cuidadosamente pensadas e construídas, assim como se constrói um quadro, um poema.

Tais cenas fotografadas trazem em comum algo de onírico, a tocar o fantástico, e, por isso, geram certo espanto em quem as olha, mesmo uma perturbação. Algumas fotografias exploram o movimento da água, sua luz, sua composição diáfana que, no entanto, não deixa de turvar a cena capturada. Nem sempre é fácil distinguir na imagem os elementos representados. E talvez isso nem esteja em questão, apenas a experiência de pensar a respeito deles.

11138521_594359080667320_4350384782470897820_nUma das composições mais interessantes de Pedro é a que apresenta um prato de comida, ao lado do qual repousa um copo de vinho. Há uma imobilidade absurda na imagem que, ao mesmo tempo, se perturba pela indefinição em relação ao objeto contido no prato. O que se tem seria algo como uma antropofagia, ou um convite a ela, feito pela imagem fotográfica.

Mesmo quando parece registrar um gesto comum, como simplesmente segurar um animal nas mãos, as fotografias de Pedro expandem esse gesto para outras sensações, seja aquela provocada pela visão do animal – certo estranhamento, incômodo ou mesmo fascínio – seja o simples pensamento sobre o que seria de fato aquele animal ali representado, um besouro, pode ser. As imagens deixam pistas, mas não certezas.

foto 1Talvez, por isso, espantem quem as vê. É o caso da fotografia que captura o movimento da língua de uma mulher com a boca entreaberta. Na primeira vez que se olha pode ser uma mulher, depois, ela já pode ter virado cobra, talvez.

E a imagem ainda nos revela uma cena que parece saída de um filme de Buñuel, ou de uma tela de Magritte, em que o fundo embaçado enfatiza a cena que vem no primeiro plano de um peixe cuja extremidade da boca aponta, seguindo a mesma linha imaginária, para a ponta de uma tesoura suspensa por uma outra linha, dessa vez visível.

foto 2Não há muito o que dizer sobre essa fotografia, assim como não há muito o que dizer sobre certos sonhos que, no entanto, parecem tão reais que quase poderiam sê-lo. 

No lançamento, o público poderá comprar o livro Espanto que estará sendo vendido por R$ 10,00 e conversar com o autor, Pedro Spigolon, que estará presente.

A Coleção de obras inéditas “Galo Branco” foi contemplada pelo Edital nº 34/2014 do Programa de Ação Cultural (ProAC) “Concurso de Apoio a Projetos de Publicação de Livros – coleção de obras inéditas – no Estado de São Paulo”, e publicará 10.500 livros, divididos em sete títulos inéditos, que serão lançados em cinco cidades do interior do estado de São Paulo, de maio a dezembro de 2015.

A Editora Medita fica na R. Maria M Selim Zanchetta,22, Vila São João, Campinas, SP.

Sem título

Anúncios

Primeiro livro da Coleção Galo Branco é lançado na cidade de Araras

Cartaz_Espanto

No próximo dia 16 de maio, sábado, às 20h, acontece o lançamento do primeiro livro que compõe a Coleção Galo Branco na cidade de Araras, interior de São Paulo. Trata-se do livro Espanto, de Pedro Spigolon, com fotografias de Pedro Spagnol.

O lançamento acontecerá no Centro Cultural Leny de Oliveira Zurita e terá, além da presença do autor, apresentação musical com Guima e Carandina, e uma exposição de fotografias de Pedro Spagnol que ilustram o livro.

Espanto é composto por cerca de 30 poemas. A sua poética busca espantar, como que afugentando os leitores de seu bem-estar, deslocando-os internamente de suas confortáveis acomodações. A seu modo, o livro deseja remover a letargia do olhar acostumado com as possibilidades de um mundo escasso.

Os versos que constroem o livro passando pelo cotidiano, pela infância, pelo amor, a vida, a morte, a passagem do tempo, dividem espaço e são complementados pelas fotografias de Pedro Spagnol. De aspecto onírico e poético, as imagens se mostram algumas vezes fluídas e marcadas por um tom do surrealismo, do absurdo, explorando as possibilidades do preto e branco.

No lançamento, que é aberto ao público em geral, o livro será vendido a preços populares e o público terá a oportunidade de saber mais não só sobre esse primeiro canto da Coleção e seu autor, como também sobre o projeto da Coleção Galo Branco como um todo, aproximando-se de um novo e crescente mercado editorial.

A Coleção de obras inéditas “Galo Branco” foi contemplada pelo Edital nº 34/2014 do Programa de Ação Cultural (ProAC) “Concurso de Apoio a Projetos de Publicação de Livros – coleção de obras inéditas – no Estado de São Paulo”, e publicará 10.500 livros, divididos em sete títulos inéditos, que serão lançados em cinco cidades do interior do estado de São Paulo, de maio a dezembro de 2015.

A realização e concepção da Coleção Galo Branco é da Editora Medita, uma pequena editora independente que atua no mercado editorial há mais de dois anos. A editora está sediada em Campinas, mais especificamente no distrito de Barão Geraldo.